Bem-vindos ao “Estórias de Bicharocos e Bicharada”, um blogue dos 7 aos 77 anos

quarta-feira, 14 de abril de 2010

O mar estava em festa

As anémonas deixavam rastos coloridos por onde passavam e batiam às portas dos corais a avisar que todos estavam convidados para a grande festa que teria lugar nessa noite.
Sua majestade o rei Ripopó, o grandioso peixe colorido que governava os mares a Leste da corrente quente estava feliz. Finalmente a sua sobrinha chegava. O rei Ripopó e sua esposa, a rainha Riamar eram muito amados por todos os habitantes. Nada faltava naqueles mares azuis, excepto um filho para completar a felicidade de todos. Quando já ninguém acreditava que isso fosse possível chegou a notícia da morte do irmão do rei que viajava com a sua pequena filha pelos sete mares conhecidos.
Como era viúvo não existia ninguém para tomar conta da pequena. Os reis mandaram um mensageiro para trazer até eles a sua sobrinha.
Hoje era o grande dia, pois ela chegava a Encanto-mar.

Verdadeiros petiscos foram confeccionados, a música ecoava por todos os recantos do mar e todos os peixes escovavam as suas escamas para se apresentarem belos na grande festa que iria realizar-se.
Quando a noite chegou todo o mar brilhava para receber a tão desejada princesa.
Todos se viraram para admirar a sua beleza. Brilhava como um pequeno sol no meio do mar escuro. Era uma verdadeira estrela, uma estrela-do-mar adornada de brilhantes que todos olhavam.
Ninguém esperava que a princesa fosse uma estrela-do-mar, mas por todos foi aceite e por todos amada.
Os dias passavam e os reis estavam cada vez mais encantados com a sua princesa. De tal forma, que não se apercebiam que por detrás de tanto encanto, Almar era na verdade mimada, arrogante e muito convencida.
Habituados à simpatia dos reis, todos estranhavam as atitudes da pequena estrela-do-mar.
Umas vezes puxava as barbatanas aos peixinhos que por ela passavam deixando-os a chorar de dores, outras vezes espetava as suas pontas afiadas no corpo das anémonas que a tentavam distrair, mas o pior era quando pulava com tanta força no colo dos corais que os magoava ficando a rir-se e a gozar.
Na escola todos a evitavam com medo de todas as maldades que ela fazia.
Sempre que alguém avisava os reis das diabruras de Almar, estes riam-se e diziam que era apenas uma criança traquina e que com a idade acabaria por acalmar.
O certo é que o tempo passava e a estrela-do-mar ia tornando-se cada vez mais caprichosa e aumentando a maldade com que a todos tratava.
Em Encanto-mar as marés passavam sem que ela conseguisse um único amigo.
De tal forma que quando chegou a sua festa de anos e os reis mandaram uma carta de coral a todos para os convidar para a festa, ninguém respondeu afirmativamente.
Zangado o rei Ripopó mandou avisar que ninguém podia faltar à festa da princesa e, contrariados, todos se preparavam para cumprir a ordem.
Nessa tarde Almar não foi à escola, pois tinha de experimentar o vestido dourado que estava a ser feito com algas vindas directamente das Caraíbas e pérolas preciosas das ostras mais afamadas.
Depois de experimentar o vestido resolveu sair sem dizer nada a ninguém e, como já se achava bastante crescida dirigiu-se às Água Proibidas. Quando chegou a Encanto-mar todos a avisaram que não havia perigo naqueles mares, todos se respeitavam e tudo era pacífico, com excepção das Água Proibidas.
Ali, apesar da beleza aparente e do encanto das cores tudo era muito mau. Para lá das cores do arco-íris as águas eram revoltas, os terrenos pantanosos e os monstros habitavam naquelas paragens.
Almar achava-se mais corajosa que todos os outros e gozava com os meninos da escola que lhe diziam isso. Chamava-os cobardes e medricas e dizia que um dia lhes iria demonstrar que era a estrela mais corajosa de todos os mares.
Nesse dia encheu-se de coragem e foi até às Águas Proibidas. Quando se aproximava ia abrindo os olhos de admiração, tão belas eram as cores que encontrava pelo caminho. Mas à medida que se aproximava as águas foram ficando cada vez mais revoltas, os tons negros iam cobrindo todos os outros e o som melodioso da água a correr foi sendo abafado por rugidos fortes e assustadores.
Almar começou a ficar assustada e a gritar por socorro, mas quanto mais gritava mais as vozes aumentavam. Começou a sentir-se rebolar com muita força e a faltarem forças nas suas pontas. Tinha dores fortes e começou a chorar muito aflita.
De repente sentiu algo a puxá-la com muita força, assustada desmaiou.
Quando acordou estava toda dorida, mas já não ouvia os gritos nem as cores escuras que tanto medo lhe causaram.
-Tens sido muito desagradável e muito teimosa. Tentei ignorar o que me diziam, mas a verdade é que tens de aprender a ser mais amiga das pessoas.
A voz da rainha estava zangada e o seu rosto também. Almar estava feliz por estar ali com eles, mas ainda não sabia o que tinha acontecido.
Vendo o seu olhar cheio de interrogações Riamar disse-lhe:
-Lembras-te de Popi...aquele leão-marinho que tu tão maltrataste nos últimos dias, pois bem foi ele que te puxou com a sua cauda. Viu-te entrar nas águas proibidas e não hesitou em salvar-te, apesar de todos os males que lhe causaste.
Almar estava admirada. Aquele leão-marinho tão feio e todo torto tinha sido o seu salvador???

-É isso mesmo que precisas de aprender, as pessoas são belas pelo que têm dentro delas e não pela sua aparência. Tu, por exemplo, neste momento tens uma aparência assustadora e, no entanto, não gostamos menos de ti por isso.
Enquanto dizia estas palavras o rei mostrou a sua imagem reflectida num espelho de água.

Almar gritou quando viu a sua aparência.
-Estou um monstro, toda inchada, cheia de nódoas negras e com uma ponta partida...

-Sim, de facto é assim que pareces e o médico não sabe se conseguirás recuperar totalmente a ponta partida, no entanto, espero que tenhas aprendido algo com esta lição. Aqui ajudamo-nos todos uns aos outros. Respeitamo-nos, apesar das diferenças e, desta forma, sempre fomos felizes.

-Desculpem. Fui muito tonta, pois achava que era melhor do que os outros e, na verdade sou apenas uma pequena estrela sem brilho...
-Não, minha filha. Tens um brilho muito especial, apenas tens de o saber usar para o bem e não para o mal.

- Obrigada e prometo que vou ser diferente.
Quando disse estas palavras Almar voltou a ver as belas cores e a ouvir a música que a tinham encantado antes de entrar nas Águas Proibidas.
-Sim minha filha, a beleza está dentro de nós, fico feliz por teres entendido isso.


Texto de Carla Marques - Blogue: Palavras em desalinho (Todos os direitos de autor reservados)

60 comentários:

Chris 15 de abril de 2010 às 06:49  

Que bonitas imagens, também já andas debaixo de água? Boa, amiga!
Este blog vai de vento em popa!
Beijokas e parabéns por ele.

Céu Vieira 15 de abril de 2010 às 10:21  

Que grande lição!!!! Dou os meus sinceros parabéns à Carla Marques, pois este texto é uma tremenda e verdadeira lição!
Quanto às fotos que ilustram o texto.... sem comentários.... de mestre!!!! Parabéns Leninha! São sempre encantadoras as suas fotos!
Parabéns e beijinhos de muito carinho para ambas as queridas amigas.

amatamari© 15 de abril de 2010 às 21:53  

A magnificent series!!!

Chica 16 de abril de 2010 às 00:15  

Que lindo tudo isso,texto e imagens e vou mostrar pro Gui, que terá no sábado , sua festinha sobre o fundo do mar. Lindo!beijos,chica

alfacinha 16 de abril de 2010 às 06:55  

Nesse mundo aquático, as cores brilhantes deslumbram os olhos. Uma apresentação adorável. Cumprimentos de Antuérpia

pedro polonio 16 de abril de 2010 às 12:52  

estão muy fixes as fotos!
foram tiradas no oceanário?

Sandra Rocha 16 de abril de 2010 às 22:09  

Que fotos fantásticas, então a primeira está um show :)
Lindo este texto, uma verdadeira lição.
Parabéns a ambas.
Beijinhos e bom fds.

Lenita Nabais 16 de abril de 2010 às 23:31  

Lindas fotos e história, numa simbiose perfeita!Parabéns! Gosto muito! Bjinhos e bom fim de semana:)

tossan 17 de abril de 2010 às 02:17  

Até lembrei de umas lições antigas que me deram e serviram para a vida inteira. Fantástica fábula! A foto é maior e mais fascinante! Literalmente você mergulhou! Beijo

Pedrasnuas 17 de abril de 2010 às 14:47  

ADORAVA SABER FOTOGRAFAR O FUNDO DO MAR...SORTUDA...FOTOS MARAVILHOSAS...QUE INVEJA ...ANDAS MESMO EM SERVIÇO E SEM BRINCADEIRAS...


BEIJO

Miguel Almeida 17 de abril de 2010 às 17:17  

Um festival de cor como sempre muito bem acompanhadas.
Excelente Helena.

Remus 17 de abril de 2010 às 17:28  

Já estava com saudades destas histórias deliciosas e fotografias.
Como sempre, as fotografias estão um encanto.
Parabéns.

Fernando Santos (Chana) 18 de abril de 2010 às 00:18  

Olá Helena, belas fotografias acompanhadas de um bom texto...Espectacular....
Beijos

Marta 18 de abril de 2010 às 10:58  

Uma verdadeira maravilha - o texto e as fotos....
Para mim, a paixão é escrever...Deixar que as palavras me falem, sentir, escutar o coração...
Obrigada pela visita; espero que não estejas tanto tempo ausente...
Beijos e abraços
Marta

A Luz A Sombra 18 de abril de 2010 às 12:29  

Helena:
Este seu lugar é um lugar mágico, onde nos deixamos absorver pelas sua fotografias e imaginação. É um lugar refrescante que sabe a mar...!

Obrgada o seu comentário no meu "A Luz A Sombra" sobre o tecto da Igreja da Encarnação.
Esta Igreja Helena, merecia a visita duns fotógrafos como a Helena e seu marido com todo o que sabem de fotografia e material que para conseguir boas imagens.
Quando lá entro vejo imensa gente a fotografar de telemóvel, estranjeiros que ficam encantados com tão ricos pormenores.
Eu não tenho tripé como já disse, nem uma Reflexe que tornaria as imagens diferentes. Tenho quase a certeza que, dentro de pouco tempo
também nela será proibido fotografar.
O tecto é em tons de castanho e mármore mas... e o resto?
Frescos muito belos, aconselho-vos uma visita, antes que seja proibido fotografar.
Desculpe Helena, mas o nosso País tem coisas tão bonitas e são os estrangeiros quem mais as aprecia.
Obrigada
Bom domingo
A Luz A Sombra

aa 18 de abril de 2010 às 17:29  

Olá querida Helena,
que saudades de ver mais uma 'estória' por aqui e das tuas fantásticas fotos!
Não sei se as fotos foram tiradas num oceanário, se no fundo dos mares, só sei que têm muita qualidade...! Muitos Parabéns!
Bom domingo.
Beijinhos,
AA

Valentim Coelho 18 de abril de 2010 às 21:25  

Olá Helena,
tem sempre aqui lindas fotografias sobre os bichos, sejam eles peixes, mamiferos, insectos, etc.
Parabens pelas fotos.
O texto da Carla Marques também está interessante.
Beijinhos

Sônia Brandão 19 de abril de 2010 às 02:13  

Uma festa de cores.
Muito lindas essas imagens.

bjs

Rafeiro Perfumado 19 de abril de 2010 às 09:45  

Essas "águas proibidas" não é uma metáfora para Cova da Moura?

Carla 20 de abril de 2010 às 20:59  

Helena obrigada pela oportunidade de escrever sobre as tuas belas fotos...mais uma vez foi um prazer imenso
beijinho

Marco Reis 21 de abril de 2010 às 13:44  

Um registo magnífico, como sempre!!!
Gostei especialmente da primeira!
Abraço

Su 21 de abril de 2010 às 14:54  

Muito bonito!
Além da beleza que está ao nosso redor, precisamor enxergar a beleza que brilha dentro de nós e deixá-la mostrar-se ao mundo!

Bjos!

Elena 21 de abril de 2010 às 16:39  

Hoal Helena, impresionante as fotos e o texto é um exemplo para todos. Beijnhos desde Faro.

Maria Clarinda 21 de abril de 2010 às 20:57  

Mais uma vez deliciei-me com estas histórias lindas...e com as fotografias...
Jinhos muitos

Nilson Barcelli 21 de abril de 2010 às 23:26  

Excelente post, querida amiga. Pelas fotos e pelo texto.
Uma magnífica dupla (tu e a Carla). Parabéns a ambas.
Bom resto de semana, beijos.

Imagem e Poesia 22 de abril de 2010 às 01:34  

Olá!Obrigada por tua visita e por despertar-me a curiosidade de vir aqui e conhecer um espaço tão lindo, tão especial: belíssimas fotos e escritos interessantes.
Beijinhos
Ceiça

montse 22 de abril de 2010 às 07:59  

Qué maravilla de imágenes!!...Estos macros son fantásticos!!
Un abrazo desde Barcelona.

Adrian LaRoque 22 de abril de 2010 às 23:22  

Beleza de trabalho.

Sofá Amarelo 23 de abril de 2010 às 01:02  

Com uma história doce como esta ilustrada com os bicharocos mais simpáticos e coloridos o Mar só podia estar em... Festa!

A beleza está dentro de nós e em toda a Natureza!

Muitos beijinhos!

▒▓█► JOTA ENE 23 de abril de 2010 às 23:40  

ººº
Wow... que fotos lindas... parecem todos (peixes e afins) modelos, posando para ti.

Bom f-d-s

AVOGI 24 de abril de 2010 às 00:35  

Adorei o blogue principalmente as fotos. Mas tantos bicharocos... Parabéns adoro a escrita aliada Às fotos.Voltarei cá e seguirei de perto o desenrolar dos acontecimentos. kis :)

Nilson Barcelli 26 de abril de 2010 às 18:27  

Vim à procura de mais fotos...
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

OUTONO 27 de abril de 2010 às 19:03  

Um lugar...de leitura...onde se fica...e se olha....no tempo que passa....e não queremos que passe.

Parabéns...amiga.

Beijinho.

Imagem e Poesia 29 de abril de 2010 às 17:43  

E a festa continua!!
Besitos
Ceiça

Gata Verde 3 de maio de 2010 às 23:56  

Belas imagens!!
Adoro este cantinho da bicharada!

beijocas

Adrian LaRoque 6 de maio de 2010 às 02:25  

Excelente!

Olhando o Sol 6 de maio de 2010 às 23:13  

A Carla Marques esmerou-se com a história, mas...

... as tuas fotos estão de cortar a respiração!

Nilson Barcelli 6 de maio de 2010 às 23:22  

Revi as fotos... são uma maravilha.
Querida amiga, bom fim de semana.
Um beijo.

pin gente 7 de maio de 2010 às 18:38  

todos por uma!

lindas, lindas, lindas as tuas fotos... andas a fazer mergulho?

um beijo
luísa

Kichu $ Chinnu | കിച്ചു $ ചിന്നു 10 de maio de 2010 às 08:11  

awesome captures.. feeling envious !!!

Sofá Amarelo 10 de maio de 2010 às 23:49  

E o Mar continua em festa... muitos beijinhos!!!

gota de vidro 11 de maio de 2010 às 14:25  

Um texto que é uma verdadeira lição.....

As fotos simplesmente belas...Nunca te afastes do mundo das fotos, pois és uma artista

Parabéns

bjito da gota

Ana Lúcia 13 de maio de 2010 às 20:12  

As fotos estão fantásticas. A história, uma verdadeira lição para as crianças.
Mas infelizmente a realidade não é assim... não é assim que a maioria das crianças age, não vejo isto acontecer com a maioria das crianças com que lido... falta-lhes alguma coisa... falta-lhes valores, ternura, amor...

Lenita Nabais 17 de maio de 2010 às 22:19  

Outra lindíssima história, agora do mar, com fotos inigualáveis! Parabéns! Gosto muito! Bjokitas:-)

Unseen Rajasthan 23 de maio de 2010 às 18:59  

Beautiful,lovely and fantastic shots !!Simply amazing and fantastic !!thanks for sharing !!

José Sousa 25 de maio de 2010 às 22:38  

Oi... como vai? É a primeira vez que passo aqui e gostei, não só da beleza do blog, mas tambem do que nele posta.
Conheça os meus. precorra eles, tambem tem alguns poemas de minha autoria... em:
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abração...

gota de vidro 6 de junho de 2010 às 12:08  

Vim desejar um bom domingo

bjitos da gota

Ana 9 de junho de 2010 às 10:32  

Olá Leninha bom diaaaaa!!!
Enquanto a Princesinha dorme aproveitei e vim deixar uns comentários naqueles espaços que considero especiais.
Este é um que costumo visitar para ler as histórias ao Guga e mostrar-lhe as imagens que considero magníficas!!!
Adorei este texto fantástico, os meus sinceros parabéns à autora do mesmo.
Tudo de bom miguinha e que venham mais "ESTÓRIAS":-)
Beijinhos grandes,
Ana Paula

Carla 28 de junho de 2010 às 22:23  

voltei aos desalinhos amiga, mas isto ´por aqui também está parado
beijinho doce

Carla 4 de julho de 2010 às 21:20  

Puxa, que me perdoe a minha xará, mas estas fotos me deixaram hipnotizada; não consigo ler o texto... belíssimas fotos, parabéns... Depois eu volto pra apreciar o texto!
Bom domingo! :o))

Adrian LaRoque 8 de julho de 2010 às 01:44  

Excelente, texto e fotos!

2 ZEROS 25 de agosto de 2010 às 22:56  

Este passeio ao fundo do mar foi tão refrescante!
Que delícia!

Sergio Paiva 14 de setembro de 2010 às 23:12  

Boa tarde Helena!

Obrigado por abrilhantar esta tarede com teus trabalhos lindissimos, adoro olhar para cada foto e deliciar a minha imaginação com os textos que escreves.

parabéns!

Chris 21 de novembro de 2010 às 15:55  

Então amiga! Este blogue está parado? Sinto falta das tuas historia e bicharocos...beijoka saudosa!

Ana Paula 24 de dezembro de 2010 às 01:04  

Olá Princesa Leninha, aproveito para te desejar um Natal muito "quentinho" de AMOR E PAZ!!!:-)extensivo a todos aqueles que amas.
Jinhos GANDESSSSSSSS,
Ana Paula

Folhetim Cultural 28 de dezembro de 2010 às 12:36  

Olá parabéns pelo trabalho e pelo blog. Gostaria que visitasse meu blog que é este: informativofolhetimcultural.blogspot.com
nos siga abraços
Ass: Magno Oliveira

Multiolhares 6 de fevereiro de 2011 às 20:12  

consegues sempre uma fotos soberbas e as histórias dignas de um livro de contos.
Bj

Cheri Sundra 27 de fevereiro de 2011 às 15:10  

I LOVE the picture of the star fish! I used Bable Fish to translate the page....which sometimes leads to some funny phrases within translated text! LOL But I enjoyed the story and the lesson behind it! Thank you so much for sharing.....

mariam 14 de maio de 2011 às 12:39  

Helena,

O que crias e dás oportunidade aos amigos de complementar as tuas criações é fantástico, merece parabéns!
Quando voltas?

Fechei a caixa de comentários do http://mariasentidos.blogspot.com/ (um dia destes reabro), mas continuo a visitar o 'blogobairro' e embora ande parca no comentar, não me esqueci de Ti nem dos outros(as)amigos(as).

um abraço e o meu sorriso de sempre :)
mariam

L.S.A. 29 de dezembro de 2014 às 20:30  

Não tenho duvida nenhuma que soube escolher bem o seu caminho Helena!
São maravilhosas as fotografias que nos mostra...!
Sente-se ao vê-las a paixão com que fotografa estes Bicharocos e Bicharadas...!
Cumprimentos

Fotografias © Helena Paixão

Textos e poemas © Autores referidos em cada ‘post’

Fotografias, textos e poemas protegidos pelo Código dos Direitos de Autor

Postais de Paixão no Flickr

www.flickr.com
Esse é um módulo do Flickr que mostra fotos e vídeos públicos de Helena Paixão (busy, busy). Faça seu próprio módulo aqui.

Receba as actualizações deste blogue

Introduza o seu endereço de e-mail aqui:


Powered by FeedBlitz

Bichinhos carpinteiros

Bichinhos à espreita

  © Blogger template 'The Lake' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP