Bem-vindos ao “Estórias de Bicharocos e Bicharada”, um blogue dos 7 aos 77 anos

sábado, 31 de janeiro de 2009

Dona Aranha e sua teia

Dona Aranha fez a teia,
esqueceu-se do telhado.
É uma bonita renda,
de um só fio entrelaçado.

Muito trabalha a senhora!
Tece o fio que produz.
A teia fica invisível,
quando não lhe bate a luz.

Muito leve e transparente,
para que ninguém a veja.
É assim que ela apanha,
a comida que deseja.

Não julguem que ela é má!
Tem mesmo que o fazer.
Apanha alguns bichitos,
senão não tem que comer.

E depois há os filhotes,
que tem que alimentar.
Boa mãe é esta aranha
e seus filhos quer mimar.

Tem umas patinhas finas,
para não colar na teia.
Esconde-se num cantinho
e espera a sua ceia.

Fez longos metros de seda.
Trabalhou a noite inteira.
Pois agora bem merece
descansar desta canseira.

Texto de Luísa Azevedo - Blogues: banana ou chocolate? e Pin-Gente (Todos os direitos de autor reservados)

44 comentários:

Kafia 31 de janeiro de 2009 às 22:59  

Belas Macros!
Já tive cá em casa, no jardim uma dessas, pena não ter maquina na altura!

Gostei muito

e achei, igualmente, imensa piada ao texto!

Carla Alves 31 de janeiro de 2009 às 23:34  

Helena,

Que imagens fantásticas! Até fiquei “arrepiada” – não pela aranha, mas pela qualidade do trabalho … Tu és uma artista fantástica!

Adorei o bonito poema que as acompanha – aliás, devo dizer que gosto muito das coisas que encontro nestes 2 blogues quando lá passo …

Um grande beijinho!
Carla

Nuno de Sousa 31 de janeiro de 2009 às 23:45  

Bem um texto da Luísa só poderia dar nisto, fantástico e que bela forma de nos falares de um bichinho lindo para fotografar mas que dele quero distância :-) e as fotos, bem estão deliciosas e cheias de beleza e qualidade, belas macros.
Parabéns a ambas e venham mais :-)
Nuno

pin gente 31 de janeiro de 2009 às 23:47  

minha querida lena

não sei se conseguiria
pegar neste bicharoco
quando a vi na encomenda
fiquei num grande sufoco

depois pensei no trabalho
que a pobre bicha tinha
e ao ver tão bonita renda
adorei esta aranhinha



as fotos são soberbas. agradeço muito a oportunidade (mais uma) que me deste de brincar com os teus bicharocos.
um abraço gigante
luísa

Sandra Rocha 1 de fevereiro de 2009 às 00:13  

Fogo ia caindo da cadeira abaixo :)
Eu gosto de fotografar mas mesmo assim não sei se simpatizava com essa menina ou ela comigo é que nunca nos demoa bem :9
Helena estão soberbas, os meus sinceros parabéms.
E que belos poemas pin gente.

Continuação de um bom fim de semana.

Beijos.

Ana 1 de fevereiro de 2009 às 09:34  

Olá amiga bom dia!
Nada melhor que uma história destas para começar bem este Domingo :-)
Adorei as macros fantásticas desse “bichinho” que me faz “arrepiar” quando aparece lá no cimo a um cantinho de uma divisão do meu apartamento, eu sou muito “má” mesmo, e assustada. (Não vou dizer aqui porque sou “má”, como é óbvio).
O poema está fantástico, lindo, lindo, lindo! É preciso ser dotado de grande imaginação para criar esta história verídica em poema.
Parabéns a ti Leninha pelas fotos magníficas e à Luísa, pela “poetisa” que é.
Desejo a ti e ao Nuno um Domingo muito lindo!
Beijinhos grandes,
Ana Paula

Anónimo 1 de fevereiro de 2009 às 15:52  

Beleza de macros, imagens lindissimas, e as quadras lindissimas parabens bjs

RT

Lenita Nabais 1 de fevereiro de 2009 às 16:14  

Excelente macro, uma teia de aranha bem rendilhada! Linda poesia... uma simbiose perfeita!!! Muitos Parabéns à fotógrafa e à escritora.Um trabalho perfeito! Beijokas:-)

Gata Verde 1 de fevereiro de 2009 às 16:56  

Ora aqui está um bicharoco que me repele, mas a verdade seja dita...as tuas fotos estão espéctaculares!!

beijos

Adrian LaRoque 1 de fevereiro de 2009 às 22:55  

Muito bom Helena um detalhe perfeito desta aranha.

cris 1 de fevereiro de 2009 às 23:51  

Mais uma foto óptima, Helena.
Que gozo que deve ter dado à Luisa escrever um poema assim. Está um encanto! :)
Este espaço está a tornar-se num caso sério e imagino muita editora de olho nele, podes crer.
Parabéns às duas e não pares nunca de nos dar estes momentos soberbos.
Beijitos e volto sempre, claro que sim. Quem é que resiste a um espaço destes com tanta qualidade?

mariam 2 de fevereiro de 2009 às 00:15  

Helena,

lindo! as imagens são soberbas! e as palavras da Luísa , conheço-lhes o 'toque' são fantásticas também... um belíssimo 'casamentro', este. parabéns a ambas.

boa semana
um abraço e o meu sorriso :)
marim

pin gente 2 de fevereiro de 2009 às 00:16  

convido-te a ir comer a sobremesa.
banana ou chocolate?


beijoca
luísa

Bartolomeu 2 de fevereiro de 2009 às 10:59  

Terá sido a Dona aranha do texto, que ao construir a sua teia entre o CPU e o monitor, deu início ao conceito Inter-Net?
;)
Só pode, não é verdade?!
Caso contrário seria improvável estarmos aqui, hoje, nós comentadores, a poder apreciar imágens e poema e vós, autores a sentir a nossa gratidão.
Afinal... será que uma aranha consegue estabelecer a ligação entre os mundos?!
;)

K M F 2 de fevereiro de 2009 às 16:16  

master shot

Nilson Barcelli 2 de fevereiro de 2009 às 18:02  

Imagens e palavras fabulosas!!!
Parabéns por mais este excelente post.
Boa semana, beijo.

Rui 2 de fevereiro de 2009 às 19:51  

Miga isto está a tornar-se num blog maravilhoso, onde ja não passo sem dar por cá uma volta,para admirar a beleza e a sensibilidade dos teus trabalhos fotográficos e os trabalhos magnificos de quem escreve coisas tão bélas, deixa que te diga que quero dar os parabens á menina (senhora) que escreveu este texto é mesmo como eu gosto ,simples e belo adorei beijinhos ás duas.

Fernando Santos (Chana) 2 de fevereiro de 2009 às 22:24  

Olá Helena, belos macros...belo texto...Excelente...
Beijos

Valentim Coelho 3 de fevereiro de 2009 às 16:10  

Impressionantes fotos. O aracnídio nem sabe a sorte que tem de ter alguém que o fotografe tão bem.
As fotos continuam excelentes.
Beijos

Menina do Rio 3 de fevereiro de 2009 às 22:33  

Fugindo totalmente do tema:
Esposa do Nuno? Que feliz surpresa! São um casal de queridos! Que Deus abençoe essa união eternamente!

Um beijinho pra ti

ricardo emilio bianco 3 de fevereiro de 2009 às 23:24  

qué macros!!! impactantes. felicitaciones

Fatima Condeco 4 de fevereiro de 2009 às 00:18  

excelentes estas macros. é a aranha do marquês?

FERNANDA-ASTROFLAX 4 de fevereiro de 2009 às 00:40  

OLÁ QUERIDA HELENA, BELÍSSIMAS FOTOS, EM BORA QUEIRA DISTÂNCIA DELAS, OS POEMAS TAMBÉM ESTÃO LINDOS... PARABÉNS PARA AS MENINAS!!!
UM GRANDE ABRAÇO PARA TI,
FERNNDINHA

xistosa - (josé torres) 4 de fevereiro de 2009 às 03:33  

Antes de tudo.
Detesto aranhas ...
São laboriosos animais que numa noite, trabalham mais que as "profissionais" das rendas de bilros.
(Falo nestas rendas, porque aprendi a fazê-las!
Talvez esteja um pouco enferrujado, mas batia-me bem com algumas profissionais,. quando era em compita por algo agradável ...
Uma dança, um fugaz beijo ... que há perto de 50 anos, as ofertas eram muito limitadas).
As fotos são a natureza viva que tenho aqui no canto superior do meu "estaminè".
Não há diferença.
Nem as destruo ... são muito úteis ... apesar de não gostar delas.
Mas não as hostilizo, só se invadirem os meus domínios.

As quadras podem combinar sem defeito com as fotos.
Uma combinação perfeita e qualquer delas bem tecida.
Um bom momento.

Fatyly 4 de fevereiro de 2009 às 09:49  

As fotos estão geniais e de facto é um bicho tão pouco amado e preservado:) Sou da terra das tarântulas e nunca me incomodarem nem incomodam.

O poema está uma delícia e já o tenho para ler nas minhas brincadeiras com as netas.

Ontem foi mais uma e elas adoraram a Lilly:)))

Um momento lindissimo.

Beijos e parabéns às duas

Remus 4 de fevereiro de 2009 às 10:47  

Eu sei que a inveja é uma coisa muito má, mas neste momento é o que sinto. Acho que já vou passar o resto do dia maldisposto e rabugento. :-)

Muitos parabéns pelas excelentes fotografias e respectiva associação ao texto.

Teresa Durães 4 de fevereiro de 2009 às 11:33  

lindas macros!

aa 5 de fevereiro de 2009 às 00:09  

Olá Helena!

Mas que belas fotos! Excelente trabalho aqui apresentado com estas belas macros de aranhas...!
Quanto às quadras que as acompanham, só posso dizer que estão muito bem feitas... Parabéns pela postagem!
Beijinhos,

AA

claras manhãs 5 de fevereiro de 2009 às 14:47  

Uma maravilha as fotos.
As teias são sempre tão lindas e então quando orvalhadas...
Não gosto de aranhas, não lhes faço mal, mas das teias, sou capaz de estar a olhá-las por tempo indefinido.
O poema da Luísa de uma simplicidade comovente e didáctico.

Parabéns às duas

beijinhos

Ana lúcia 8 de fevereiro de 2009 às 17:39  

Excelentes macros Helena! Parabéns. Tu e a aranha são mestres ela da arquitectura, tu da poesia.

Yanneck 8 de fevereiro de 2009 às 17:51  

parabéns pela excelente macro.
vou ficar atento aos teus bichos

KrystalDiVerso 8 de fevereiro de 2009 às 23:56  

Excelentes fotos da aranha e beleza impressionante que poderá fazer afastar quem tiver uma qualquer fobia aracnídea. Gostaria de ter estas fotos na minha colecção! Sofreriam alterações a prpósito de mais qualquer coisa adequada ao KrystalDiVerso. Talvez estragasse seu trabalho, o que muito me desagradaria, sem qualquer intenção!...
Quanto ao poema... como diria a aranha; "Na mosca". Melhor não é possível!

Obrgd por sua visita e comentário no meu espaço de KrystalDiVerso!

Desejo-lhe uma excelente semana.

Escolha entre... beijos e abraços

cuentosbrujos 9 de fevereiro de 2009 às 11:40  

mis respetos a tus bichos y a doña araña, jejej unas fotos perfectas
saludo sbrujos

JOSÉ NEVES 9 de fevereiro de 2009 às 15:42  

Amiga, que imagens impressionantes, os detalhes que conseguiste captar deixam-me sem palavras.
Macros dignas de qualquer revista da National Geographic.

Sinceros parabéns.

Um beijinho.

Ferreira-Pinto 9 de fevereiro de 2009 às 17:42  

Mas que Dona Aranha tão grande!
E colorida ...

mariam 9 de fevereiro de 2009 às 23:06  

Helena,
boa semana e bons 'clics'!
um sorriso :)
mariam

▒▓█► JOTA ENE ® 10 de fevereiro de 2009 às 00:16  

Adoro aranhas e até tenho uma tatoo de uma viuva negra.

Uma coisa não te falta, talento!

Tiro o chapéu, é uma lufada de ar fresco sempre que venho visitar a tua excelente galeria.

Fika bem

xistosa - (josé torres) 10 de fevereiro de 2009 às 02:12  

É só uma espreitadela para ver a teia completa, porque o poema, belo e completo, já não poderia ser modificado.

Tenho uma teia de estimação, mesmo na saída da porta e já do lado de fora dos meus domínios.

Como disse, não são bichos que consiga pegar neles.
Estive na tropa em Angola, mas a maior aranha que vi, a cerca de 1 metro de mim, que quase me paralisou, foi no Porto Santo.
Parecia uma santola, do tipo que tem as patas curtas e o corpo grande.
Nem tive coragem de a matar.
Com a vassoura empurrei-a para aí uns 50 metros até á rua ...
Não sei se morreu, mas eu e a minha mulher ficámos aliviados.

Uma boa semana.

Carla 10 de fevereiro de 2009 às 13:57  

que dupla perfeita tu e a Luísa...perco-me entre as palavras e as imagens
parabéns às duas
beijinhos

John 10 de fevereiro de 2009 às 16:52  

These are three well composed and amazing macro images.

O Repórter Alentejano 10 de fevereiro de 2009 às 17:50  

Eu sei que não sou poeta
E talvez por isso não seja bem-vindo
Pois se esta aranha me vê como meta,
O melhor mesmo é ir fugindo!

Já diria um colega meu
Excelente foto com uma bela cor e uma óptima definição
Mas sabendo do valor do trabalho teu
Fugi, mas deixei meu coração.

Desculpa tentar rimar
À pressa em cima do olhar
Assim desculpo-me para aqui voltar
E, feito aranha, tuas fotografias devorar!

Parabéns à Luísa Azevedo
E também à Lena Paixão
Por nos oferecerem sem medo
Esta magnífica composição.

= = = = = = = = = =

Beijinho às duas, voltarei num tempo sem tempo...

O Repórter Alentejano.

M. 10 de fevereiro de 2009 às 21:25  

eu evito olhar :(

tenho uma aversão tamanha às aranhas que até em páginas sou incapaz de lhes tocar. É inexplicável. Não é nojo ou impressão, é medo puro. E então com os pormenores com que a captaste... vou ter pesadelos.

O texto está um mimo e melhor estaria para mim se eu não estivesse a imaginar uma aranha gigantesca na minha cozinha, de avental e com os filhotes a disparar teias por toda a parte. Credoo

beijos e sorrisos

José Rasquinho 12 de fevereiro de 2009 às 12:44  

Se eu fosse invejoso, já estava a roer as unhas todas de ver estas fotos da D. Aranha!!!!!
Bjinho Helena, e parabéns para ti e para a Luísa pelos bonitos versos.

Emanuel Azevedo 13 de fevereiro de 2009 às 22:51  

Admirável click com muito bom enquadramento e fascinantes cores. Os textos estão lindos.
Os meus parabéns! Um forte abraço dos Açores.

Fotografias © Helena Paixão

Textos e poemas © Autores referidos em cada ‘post’

Fotografias, textos e poemas protegidos pelo Código dos Direitos de Autor

Postais de Paixão no Flickr

www.flickr.com
Esse é um módulo do Flickr que mostra fotos e vídeos públicos de Helena Paixão (busy, busy). Faça seu próprio módulo aqui.

Receba as actualizações deste blogue

Introduza o seu endereço de e-mail aqui:


Powered by FeedBlitz

Bichinhos carpinteiros

Bichinhos à espreita

  © Blogger template 'The Lake' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP